Informações Turísticas

A Segunda maior basílica e o maior santuário Mariano do mundo, a igreja foi construída em 1955, em estilo neoclássico, para abrigar a imagem de Nossa Senhora Aparecida.

Localizado na Nave Sul o Trono de Nossa Senhora Aparecida está em um grande totem dourado, “vestida de Sol”, com diz a citação do livro do Apocalipse (Ap 12,1). A imagem original do século dezessete, feita em barro paulista, está entronizada em um nicho com detalhes em pastilhas de porcelana, pintadas a ouro.
A Sala das Promessas foi feita para receber os ex-votos, que são objetos, fotos, cartas e testemunhos de fé dos devotos, que são formas de homenagear e demonstrar a devoção à Mãe Aparecida.

Para melhorar o acesso dos peregrinos no trajeto entre as duas basílicas, o Santuário conseguiu o apio do Governo Federal para a contrução de uma passarela. A passarela da Fé foi inaugurada no dia 19 de dezembro de 1971.

Inaugurado em dezembro de 2006. Está localizado nos pátios do Santuário Nacional e possui mais de 70 esculturas que representam o nascimento de Jesus, o encontro da imagem de Nossa Senhora no Rio Paraíba do Sul e atrações como gruta, cascatas, lago e mirante.

O local marca o ponto, no Rio Paraíba do Sul, onde a imagem de Nossa Senhora Aparecida foi encontrada em 1771. O visitante pode ainda fazer um passeio de barco pelo rio.

Marco religiosos da cidade, a igreja, construída em 1745, em estilo barroco foi a primeira a abrigar a imagem de Nossa Senhora Aparecida. É um dos monumentos mais visitados de Aparecida e considerado um símbolo de fé pelos devotos.

Apesar de pequena, a igreja transforma-se na festa de seu Padroeiro, no maior centro de manifestações religiosas e folclóricas de Vale do Paraíba, Sul de Minas, Litoral Norte e Serra da Mantiqueira. Para a cidade acorrem peregrinos e devotos de São Benedito, dos mais longínquos rincões dos Estados Brasileiros. Nascido em 1524, na região de Palermo, na Itália, é filho de descendente de escravos etíopes.

O museu conta com o acervo de umas três mil peças, sendo a maioria de Arte Sacra.Episódios da História do Brasil, como: Civilização Indígena, Escravidão, participação na 2ª Guerra Mundial, Revolução de 32, podem oferecer oportunidades de estudo e pesquisa para os usuários. A História do Encontro da Imagem de Nossa Senhora no Rio Paraíba está muito bem documentada, através de som e imagem. O Museu fica no 2° andar da Torre da Basílica do Santuário Nacional e está aberto para a visitação pública de segunda-feira à sexta-feira, das 08:00 às 15:30 horas; aos sábados e domingos das 07:00 às 15:30 horas.

Apresenta uma coleção numismática, materiais e objetos religiosos e literatura antiga. Localizado no Seminário Santo Afonso, à Rua Padre Claro Monteiro, 152.

O Aquário de Aparecida possui nove atrações, entre elas uma galeria de pequenos animais e o maior tanque marinho do Brasil, o Aquário será mais uma opção para os romeiros. Voltado principalmente para a educação e conscientização ambiental, o Aquário promovera diversos projetos e campanhas visando à restauração ambiental e a conduta sustentável.

Com 680 metros de altura, oferece uma excelente vista da cidade e parte da região. O local é arborizado com gigantescas árvores o que empresta um delicioso perfume às primeiras horas da manhã. No percurso há 13 capelas em estilo neoclássico, antigas, que abrigam os passos da Via Sacra.

Um belo e aprazível recanto, de pedras afloradas, no caminho do Porto Itaguaçú, possibilitando a contemplação da várzea onde corre o Rio Paraíba e da Serra da Mantiqueira, moldurando a paisagem. O local tem como atração principal a imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, medindo 1,80 metros de altura, possibilitando ao devoto tirar fotografias ao lado da SANTA.
Os embarques e desembarques são realizados tanto na Estação Santuário, situada na Basílica Nova, como também na Estação Cruzeiro, no Morro do Cruzeiro, onde estão localizadas as 14 estações da Via-Sacra.
O Trem do Devoto, liga o Santuário de Aparecida ao Porto Itaguaçu, local onde foi encontrada a Imagem de Nossa Senhora Aparecida. O trecho é conhecido como Caminho do Rosário e é feito a pé por muitos devotos.
O percurso é composto de 20 cenários, com um total em 128 esculturas criadas pelos artistas paraguaios Blas e Angela Servín, apresentando os quatro Mistérios do Rosário, oferecendo ao devoto uma experiência de museu a céu aberto.
Rolar para o topo