Dom João Inácio após nomeação: “Agradeço as orações!”

Publicado em 16 maio 2019

Dom João Inácio Müller, / Foto: Wesley Almeida – Canção Nova

“Em primeiro lugar, agradeço a Deus pelas bençãos que Ele me concedeu durante este período de cinco anos e meio a frente da Diocese de Lorena. Aqui tive a graça de aprender tanto e conhecer tantas pessoas maravilhosas”, afirmou Dom João Inácio Müller após o anúncio realizado pela Santa Sé nesta quarta-feira, 15, de sua transferência da Diocese de Lorena (SP) para a Arquidiocese de Campinas (SP).

Segundo o bispo, Lorena significou um povo de muita piedade, de muita fé e também um presbitério valente e de boa convivência. “Tive um contato muito intenso com a Canção Nova, que é uma comunidade grande, de extensão e expressão. (…) Aprendi demais não só com o Monsenhor Jonas ou com aqueles que estão a frente da comunidade, mas com todos os consagrados”, comentou o novo arcebispo de Campinas.

A posse de Dom João Inácio acontece no dia 14 de julho – aniversário de Campinas –, às 15h, durante celebração campal na Praça José Bonifácio em frente à Catedral Metropolitana Nossa Senhora da Conceição, em Campinas. Entre esta quarta-feira, 15, e o dia da posse, o bispo permanecerá com suas atividades normais na Diocese de Lorena. “Agradeço as orações e que Deus abençoe a todos!”, despediu-se o bispo.

Carta de Acolhida

A Arquidiocese de Campinas enviou publicamente a Dom João Inácio uma carta de acolhida, após a nomeação. A carta, assinada por monsenhor José Eduardo Meschiatti – administrador diocesano de Campinas –, cita o versículo 15 do capítulo 3 da bíblia, escrito por Jeremias, que diz: “Dar-vos-ei pastores segundo o meu coração”.

“A Arquidiocese de Campinas amanheceu em grande alegria pela nomeação do seu novo Arcebispo Metropolitano, Dom João Inácio Müller. Queremos saudar aquele que o coração do Bom Pastor elegeu para conduzir esta porção do Povo de Deus”, escreveu o monsenhor, que prosseguiu: “Durante o período de Sé Vacante, toda a Igreja Particular de Campinas esteve unida em oração pedindo a Deus que lhe enviasse um novo bispo. Agora este mesmo povo o acolhe com muita felicidade, como o pastor maior que vem para confirmar os irmãos na fé e conduzi-los com fidelidade no seguimento de Jesus”.

Dom João Inácio será o oitavo bispo e sexto arcebispo da Arquidiocese de Campinas que possui 110 anos de criação. “Dom João Inácio é dom de Deus para todos nós, expressando o cuidado que Ele tem em não deixar faltar pastores para conduzir o seu Povo. O lema que inspira o seu ministério episcopal Amor Dei Gloria (O Amor é a Glória de Deus) nos traz esperança e confiança para continuar a Missão, diante dos desafios que hoje nos são apresentados”, afirma a carta de acolhida. Por fim, monsenhor Meschiatti rogou: “Suplicamos à Imaculada Conceição, padroeira de nossa Arquidiocese, que com amor materno, torne fecundo o seu ministério episcopal nesta Igreja”.


fonte: a12.com


Nossa Senhora de Fátima, graça e misericórdia

Publicado em 13 maio 2019

Segundo as memórias da Irmã Lúcia, podemos dividir a mensagem de Fátima em três ciclos: Angélico, Mariano e Cordimariano.

O Ciclo Angélico se deu em três momentos: quando o anjo se apresentou como o Anjo da Paz, depois como o Anjo de Portugal e, por fim, o Anjo da Eucaristia.

Depois das aparições do anjo, no dia 13 de maio de 1917, começa o ciclo Mariano, quando a Santíssima Virgem Maria se apresentou mais brilhante do que o sol a três crianças: Lúcia, 10 anos, modelo de obediência e seus primos Francisco, 9, modelo de adoração e Jacinta, 7, modelo de acolhimento.

Na Cova da Iria aconteceram seis aparições de Nossa Senhora do Rosário. A sexta, sendo somente para a Irmã Lúcia, assim como aquelas que ocorreram na Espanha, compondo o Ciclo Cordimariano.

Em agosto, devido às perseguições que os Pastorinhos estavam sofrendo por causa da mensagem de Fátima, a Virgem do Rosário não pôde mais aparecer para eles na Cova da Iria. No dia 19 de agosto ela aparece a eles então no Valinhos.

Algumas características em todos os ciclos: o mistério da Santíssima Trindade, a reparação, a oração, a oração do Santo Rosário, a conversão, a consagração da Rússia ao Imaculado Coração de Maria. Enfim, por intermédio dos Pastorinhos, a Virgem de Fátima nos convoca à vivência do Evangelho, centralizado no mistério da Eucaristia. A mensagem de Fátima está a serviço da Boa Nova de Nosso Senhor Jesus Cristo.

A Virgem Maria nos convida para vivermos a graça e a misericórdia. A mensagem de Fátima é dirigida ao mundo, por isso, lá é o Altar do Mundo.

Expressão do Coração Imaculado de Maria que, no fim, irá triunfar é a jaculatória ensinada por Lúcia: “Ó Meu Jesus, perdoai-nos e livrai-nos do fogo do Inferno, levai as almas todas para o Céu; socorrei principalmente as que mais precisarem!”

Nossa Senhora de Fátima, rogai por nós!


fonte: a12.com


Papa ordena 19 sacerdotes: “Sejam próximos ao povo de Deus”

Publicado em 13 maio 2019

Papa Francisco durante a ordenação de 19 novos sacerdotes, em Roma / Foto: Reprodução Vatican News

Neste domingo, 12, conhecido como o Domingo do Bom Pastor, 56º Dia Mundial de Oração pelas Vocações, a Diocese de Roma ganhou 19 sacerdotes, ordenados pelo seu bispo, o Papa Francisco, na Basílica de São Pedro.

Concelebraram com o Papa os Cardeais Angelo De Donatis, Vigário de Roma, Santos Abril y Castellò, arcipreste emérito da Basílica de Santa Maria Maior.

Há 15 italianos entre os 19 ordinandos, enquanto os outros quatro são originários da Croácia, Peru, Haiti, e Japão. Oito pertencem à Fraternidade Sacerdotal do Filhos da Cruz; um é membro da Família dos Discípulos; dois provêm do Pontifício Seminário Maior Romano e oito do Colégio Diocesano Redemptoris Mater.

Na ordenação presbiteral, o Papa pronunciou a ‘Homilia ritual’, prevista pelo Pontifical Romano, com alguns acréscimos.

“Considerem que exercendo o ministério da doutrina sagrada, vocês serão partícipes da missão de Cristo, o único mestre. Isto não é uma associação cultural, não é um sindicato: vocês serão envolvidos no mistério de Cristo”.

E ainda improvisando, recomendou:

“Nunca se pode fazer uma homilia, uma pregação sem muita oração, com a Bíblia na mão. Não se esqueçam disto!”, disse, convidando os novos sacerdotes a serem “homens de oração, homens de sacrifício”.

O Pontífice pediu aos novos sacerdotes principalmente ‘proximidade’, explicando:

“Sejam próximos de Deus na oração, próximos ao bispo, que é o seu pai, próximos no sacerdócio como irmãos, sem ‘acotovelar-se’ um contra o outro; próximos ao povo de Deus, tendo sempre diante dos olhos o exemplo de Cristo, o bom pastor que não veio para ser servido, mas para servir”.

“Estejam atentos na celebração da Eucaristia; reconheçam e reflitam sobre o que celebrarem, porque participando ao mistério da morte e da ressurreição do Senhor vocês levam a morte de Cristo em seus membros e caminham com ele em unidade de vida”.

“O Senhor quis salvar-nos gratuitamente; Ele mesmo nos disse: ‘Deem gratuitamente aquilo que receberam gratuitamente’. A celebração da Eucaristia é o ápice da gratuidade do Senhor. Não a sujem com interesses mesquinhos”.

O Papa alertou ainda: “Não se cansem de ser misericordiosos, tal como o Pai, tal como Jesus foi misericordioso com vocês”; “Gastem tempo visitando os doentes, tentem agradar a Deus e não a si mesmos; a alegria sacerdotal se encontra exclusivamente seguindo este caminho: tentando agradar a Deus”.


fonte: a12.com


Próximas »
« Antigas
Delicious Digg Stumble Upon Google Bookmarks
HOTEL CAMPOS | Rua Oliveira Braga, 326 | Centro | Aparecida/SP
Cep.: 12570-000 | Tel.:(12) 3105.1558 | Fax.:(12) 3105.6043